Ufam promove ações para alavancar a formação de médicos em Coari

As ações de melhoria são encaminhadas por uma comissão que auxilia a Administração Superior da Universidade na tomada de decisões.

Primeira graduação na área médica ofertada fora da capital, em 2016, o curso de Medicina do Instituto de Saúde e Biotecnologia da Universidade Federal do Amazonas (ISB/Ufam) passa, hoje, por uma série de adequações. Dentre os principais encaminhamentos estão a aceleração nas obras do Bloco I do Campus II, a contratação de professores-médicos e docentes voluntários e a realização de estágios em parceria com a prefeitura municipal.

Todas essas medidas visam a dar mais qualidade à graduação dos profissionais que serão formados pelo Instituto, cujo curso de Medicina foi autorizado pela Portaria nº 306 do Ministério da Educação (MEC), em março de 2015. Conforme expõe o diretor da Unidade, professor Josemar Gurgel, as medidas foram divididas em ações de curto (oito meses), médio (um ano e meio) e longo (até três anos) prazo.

A princípio, montou-se uma comissão cujo objetivo é discutir as ações de melhoria. O professor explica que, dentre as indicações do grupo está a redução do número de vagas ofertadas na seleção 2018/2. “Já para o próximo ano, devem ser abertas 48 vagas, pois haverá mais docentes e o novo prédio terá sido entregue ao ISB”, esclarece ele.

Um convênio está em vias de ser assinado pelo reitor, professor Sylvio Puga, e pelo prefeito municipal, por meio do qual serão captados médicos para Coari. Os profissionais atuariam na prefeitura e também como docentes no ISB, como servidores ou como voluntários, sendo reservadas cargas horárias para as respectivas atividades.

“Trabalhei, em parceria com a ARII, na confecção de uma minuta de outro acordo de cooperação técnica com a Prefeitura de Coari, este visando à melhoria da infraestrutura de laboratórios do ISB, dos muros e de outros setores da Unidade Acadêmica. Esse acordo logo será assinado entre a Universidade e a gestão municipal”, afirma o diretor do ISB.

“Solicitei, ad referendum, ao pró-reitor de Ensino de Graduação, professor David Lopes, que seja realizada com prioridade a contratação de professores voluntários para o curso de Medicina em Coari. Até o momento, já temos três voluntários atuando conosco. Conseguimos ainda, com o auxílio da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), a nomeação de quatro professores da área médica que foram aprovados no último edital de seleção”, completa.

Curto prazo

O professor Gurgel explica o que já foi encaminhado no primeiro momento, com destaque para a verificação e o diagnóstico dos equipamentos laboratoriais por uma equipe de engenheiros eletricistas e mecânicos deslocados do Campus Sede. “Eles analisaram a condição dos equipamentos, reparando-os quanto possível, ou indicando a realização de licitação para providenciar o conserto dos demais”, informa o gestor.

Além disso, foi celebrado um acordo de infraestrutura e de pessoal entre a Ufam e a Prefeitura Municipal de Coari, encaminhou-se o processo para contratação de professores voluntários e foi providenciada a compra de títulos atualizados junto à Biblioteca Central.

Em relação à questão acadêmica, um acordo de trabalho entre os cursos de Medicina do ISB e de Manaus, a redução do número de ingressantes no período letivo 2018/2, a adoção do sistema modular de aulas para a área médica até a definitiva fixação de profissionais no município são as medidas já tomadas. A realização de videoconferências também é uma metodologia que veio agregar ao sistema tradicional, sendo direcionada aos diversos cursos.

Médio e longo prazo

No próximo um ano e meio, o investimento, segundo o diretor do ISB, será para refazer os perfis médicos e lançar concurso com a oferta de vagas de que o Instituto dispõe, além de averiguar, junto aos órgãos competentes, a possibilidade de melhoria da infraestrutura de internet em Coari. As licitações dirigidas à compra de material para a Unidade Acadêmica.

Para daqui a três anos, o trabalho será intensificado junto ao MEC, com a liberação de verbas extras para o Instituto e a demanda por docentes. Também estão previstas a reforma dos prédios já existentes no ISB e a implantação da política de fixação de médicos no município. “A ideia é que, tendo esses profissionais aqui em Coari, se crie uma demanda apta a participar de concurso público para docentes do ISB”, relaciona o professor Gurgel.

Cooperação

No dia 6 de março de 2018, o diretor do ISB, professor Josemar Gurgel, reuniu-se com gestores municipais para discutir a possibilidade de estágio rural e atuação dos acadêmicos de Medicina no Hospital Regional de Coari, a utilização de tecnologia de telessaúde para a resolução de casos clínicos (por videoconferência), além da possibilidade de implantação de clínica-escola integrada a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) modelo.

As propostas debatidas com o secretário de Saúde, Júlio Sales, e com a coordenadora do Núcleo de Gestão Municipal, enfermeira Jaqueline Monteiro, preveem a aplicação da expertise de médicos-professores e de discentes da Ufam para promover o atendimento primário, no intuito de melhorar os indicadores de Saúde e reduzir a número de internações. Além do Hospital de Coari, está previsto o uso da UBS Fluvial, que atende a zona rural do município.

Além do diretor, participaram da reunião os docentes da Faculdade de Medicina de Manaus, professores Luiz Fernando Passos e Antônio de Pádua; o coordenador administrativo do Instituto, técnico-administrativo em Educação Roney Mota; e a coordenadora do curso de Medicina em Coari, professora Daiane Nascimento de Castro.

Atualmente, já existem parcerias firmadas entre o ISB e as redes municipais de Saúde e de Educação, enquanto, em Manaus, atuam como parceiros os hospitais estaduais e o próprio Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV).

Fonte: www.ufam.edu.br